Inicio » Noticias, Portugês

Governo venezuelano preocupado com reações ao caso Peña Esclusa

14 August 2010

Versión en español

Caracas, 14 de agosto – UnoAmérica – Em que pese tê-lo encarcerado em um calabouço, o governo venezuelano continua atacando diariamente o Presidente de UnoAmérica, Alejandro Peña Esclusa.

Desde o dia 12 de julho, data em que foi detido, até ontem à noite, Venezolana de Televisión (VTV) desqualifica Peña Esclusa todos os dias, através de seus programas “Dando y Dando”, “Contragolpe” e “La Hojilla. As calúnias também são difundidas através dos meios de comunicação oficiais cubanos e bolivianos, e pelas páginas da Internet da esquerda internacional.

A campanha propagandística deve-se a que o governo de Chávez não conseguiu que os cidadãos acreditassem na montagem orquestrada contra Peña Esclusa.

A Mesa da Unidade Democrática (MUD), organização que agrupa os partidos políticos opostos ao governo de Chávez, condenou a detenção de Peña Esclusa e forneceu detalhes sobre como o regime pisoteou seus direitos humanos e violou o devido processo.

Por sua parte, o internacionalista venezuelano Asdrúbal Aguiar, publicou um artigo dizendo que o encarceramento de Peña Esclusa é “uma injustiça que clama aos céus” e opinou que o governo o pôs preso para neutralizar seu trabalho opositor. “Peña Esclusa é um democrata. Seu objetivo é evitar o perigo que significa para a Pátria a ameaça da Cuba marxista. Não tem posturas ambíguas. É tenaz até se imolar. E isso merece o justo reconhecimento de todos os democratas”, disse.

O expert petroleiro venezuelano, Gustavo Coronel, declarou que “esta detenção foi muito mais daninha para Chávez do que para Peña Esclusa, cuja figura viu-se agigantada por seu encarceramento”. Coronel acrescentou que o prisioneiro político venezuelano “converteu-se em um dos mais efetivos campeões da democracia latino-americana”.

O ex-assessor presidencial colombiano, José Obdulio Gaviria, assegurou que “A opinião pública majoritária na Colômbia qualifica a detenção de Peña Esclusa como uma grande injustiça e por muitas vias exige sua liberdade”.

O autor boliviano, Emilio Martínez, denunciou que as acusações contra Peña Esclusa fazem parte de uma montagem e propôs a conformação de uma investigação internacional imparcial sobre este caso, “tendo em conta a trajetória democrática e institucionalista impecável de Alejandro Peña Esclusa”.

Ao oficialismo também preocupa que, desde que foi encarcerado, a popularidade de Peña Esclusa incrementou-se notavelmente.

As mensagens de apoio nas redes sociais como Twitter e Facebook ao prisioneiro Peña Esclusa, se incrementam dia a dia. Personalidades como o embaixador Milos Alcalay expressou através de sua conta: “toda a América está dependendo de Peña Esclusa” e o perseguido político, Leocenis García disse: “Libertem Peña Esclusa! Abaixo o terrorismo judicial!.

O próprio Peña Esclusa manifestou que não se sente angustiado por seu injusto encarceramento, senão que, pelo contrário, se sente muito sereno e orgulhoso, “porque este sacrifício fortalece meu compromisso com a pátria e ajuda a causa da liberdade de todos os venezuelanos”.

A esposa do prisioneiro político, Indira de Peña Esclusa, informou que “continuam chegando mensagens de reconhecimento e de apoio de todas as partes do mundo. Estou muito agradecida”, disse.

Tradução: Graça Salgueiro