Inicio » Escritos, Portugês

Alejandro Peña Esclusa desde o cárcere: “Minha luta apenas começou”

2 August 2010

Versión en español

O prisioneiro político Alejandro Peña Esclusa enviou uma mensagem desde o cárcere, assegurando que sua luta “apenas começou” e anunciando seus próximos passos, entre eles, a publicação de um livro. Em seguida, o texto completo de sua carta.

Queridos compatriotas venezuelanos:

Antes de tudo, queria informar a meus colaboradores e amigos, assim como ao público em geral, que me encontro perfeitamente bem, tanto de saúde como de ânimo e de espírito. Agradeço enormemente aos que manifestaram sua preocupação por meu encarceramento.

No aspecto pessoal, o cárcere tem servido para incrementar meu amor pela pátria e para reafirmar minhas convicções e, além disso, tem servido para comprovar que o senhor Chávez sente um profundo medo por minha determinação, ao ponto de que se viu obrigado a me encarcerar, acreditando que com isso me deteria. Porém, se equivoca.

A prisão não me detém, senão que – pelo contrário – me infunde novos ânimos para seguir adiante. Prova disso é que durante estas três semanas de encerro consegui terminar um livro intitulado “O Plano B: o que fazer se nos roubam as eleições do 26 de setembro?”.

O livro estabelece que a oposição arrasará nas próximas eleições parlamentares, obtendo não menos de duas terceiras partes dos assentos; entretanto, o regime recorrerá à fraude para reconhecer uns quantos deputados. Lamentavelmente, alguns dirigentes opositores aceitarão os falsos resultados, como fizeram em ocasiões anteriores.

Os venezuelanos – que clamam todos por uma mudança – ficarão afundados na desilusão. O que fazer frente a este cenário?

O livro propõe a criação de um novo movimento – especificamente uma coalizão – para conseguir uma mudança para a Venezuela no curto prazo, mediante mecanismos pacíficos, democráticos e constitucionais, mas não eleitorais.

Em seguida, explica como levar a cabo a transição consensuada, sem romper em nenhum momento o fio constitucional. Depois estabelece algumas idéias para um novo governo de dez pontos, para restaurar a democracia, reativar a economia e pacificar o país.

O livro responde aos principais questionamentos que hoje inquietam os venezuelanos, porém, sobretudo, assinala um caminho para resolver os problemas nacionais, alcançar o desenvolvimento e garantir um futuro promissor para nossos filhos.

“O Plano B” estará disponível tanto em sua versão impressa como na digital, muito antes de 26 de setembro, para que os venezuelanos possam contar com uma alternativa factível e exitosa, em caso de materializar-se a fraude. De fato, extratos do livro começarão a circular nesta semana mesma.

Este é apenas um dos muitos projetos que levarei a cabo desde meu “irmão cárcere”. Se Chávez sentia angústia pelo trabalho que eu vinha realizando quando me encontrava em liberdade, que se prepare, porque minha luta apenas começou.

Queridos compatriotas venezuelanos: Não tenham medo! Ânimo, tenham esperança!

Tradução: Graça Salgueiro